codigo-cest-650x340

Conforme informado em março de 2016, a obrigatoriedade do campo CEST (Código Especificador da Substituição Tributária) na emissão das notas fiscais foi prorrogada para 1º de outubro de 2016.

No entanto é importante alertar que este prazo agora está a bater em nossa porta (menos de 45 dias). É de grande importância que o empresário, que ainda não está pronto para oferecer esta informação em suas notas fiscais, procure o quanto antes o seu contador para se instruir sobre este assunto. Caso o empresário já tenha um software emissor de notas e que ofereça este recurso, este é o momento de efetuar os testes, pois no ambiente de homologação a receita já está cobrando o código CEST.

Para as empresas de softwares e de contabilidade é uma obrigação instruir seus clientes quanto a esta nova exigência, pois assim todas as dúvidas já serão sanadas antes que a exigência entre em vigor.

CLIQUE AQUI para encontrar os seguimentos de cada atividade que está na obrigatoriedade, juntamente com o NCM e seu respectivo código CEST.

Neste outro link é possível pesquisar o código CEST informando o NCM da mercadoria e também tirar algumas dúvidas referente a este caso.

 

Segue abaixo texto que descreve a obrigatoriedade:

CONVÊNIO ICMS 92, DE 20 DE AGOSTO DE 2015

Cláusula primeira. Este convênio estabelece a sistemática de uniformização e identificação das mercadorias e bens passíveis de sujeição aos regimes de substituição tributária e de antecipação de recolhimento do ICMS com o encerramento de tributação, relativos às operações subsequentes.

Parágrafo único. Este convênio se aplica a todos os contribuintes do ICMS, optantes ou não pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições – Simples Nacional.

Cláusula segunda. O regime de substituição tributária ou de antecipação do recolhimento do ICMS com encerramento de tributação, relativos às operações subsequentes, aplica-se às mercadorias ou bens constantes nos Anexos II a XXIX deste convênio.

Cláusula terceira. Fica instituído o Código Especificador da Substituição Tributária – CEST, que identifica a mercadoria passível de sujeição aos regimes de substituição tributária e de antecipação do recolhimento do imposto, relativos às operações subsequentes.

§ 1º Nas operações com mercadorias ou bens listados nos Anexos II a XXIX deste convênio, o contribuinte deverá mencionar o respectivo CEST no documento fiscal que acobertar a operação, ainda que a operação, mercadoria ou bem não estejam sujeitos aos regimes de substituição tributária ou de antecipação do recolhimento do imposto.

Vinícius Novaes – Gerente de Suporte

Fonte: Confaz

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta