Garantir a sustentabilidade do negócio é um dos principais desafios dos empreendedores. É por isso que a gestão financeira empresarial é tão importante.

A prática consiste em executar uma série de estratégias para gerir melhor o capital do empreendimento e, desta forma, garantir o crescimento e funcionamento a longo prazo.

Mas você sabe como melhorar a gestão financeira empresarial no seu negócio? É isso que vamos te explicar hoje.

Neste artigo, você vai encontrar os motivos para adotar a prática, e 5 dicas sobre como aplicar. Se interessou? Então, acompanhe a leitura!

Os benefícios de uma boa gestão financeira

Nunca é demais repetir que uma gestão eficiente é elemento-chave para o sucesso de uma empresa.

Entretanto, um estudo recente conduzido pelo Sebrae apontou que cerca de 50% dos negócios brasileiros fecham as portas em até 4 anos.

Segundo a pesquisa, os principais motivos para isso são a falta de um planejamento e problemas na gestão.

Desta forma, a gestão financeira empresarial atua justamente como a solução para evitar problemas que podem levar uma companhia à falência.

Com ela, é possível ter:

  • melhor controle sobre o faturamento da empresa;
  • visão mais clara sobre o futuro do negócio;
  • possibilidade de traçar metas mais objetivas à longo prazo;
  • maior lucro.

Assim, fica claro que os benefícios não abrem espaço para contestação.

 Como aplicar a gestão financeira empresarial

De fato, as vantagens de uma boa gestão financeira são evidentes.

Mas você sabe como aplicá-la no seu negócio para usufruir desses pontos positivos? É isso que vamos explicar agora, com cinco passos. Acompanhe:

  1. Tenha conhecimento sobre a realidade financeira do negócio

O primeiro ponto é, de certa forma, previsível: ter conhecimento sobre o estado atual da empresa. Entretanto, isso não significa que não deva ser reforçado.

O entendimento sobre a realidade do negócio é o primeiro passo para uma boa gestão financeira.

É muito comum, principalmente em pequenas e médias empresas, que os líderes foquem sua atenção em outros detalhes e deixem as finanças em segundo plano.

No entanto, é imprescindível ter uma ampla percepção sobre o dinheiro que entra e, principalmente, que sai do negócio.

É apenas com essa compreensão e avaliação inicial que as outras dicas aqui poderão ser aplicadas.

Por isso, neste ponto é importante colocar os números na ponta do lápis e conhecer o atual estado da empresa.

  1.  Faça uma boa gestão de caixa

Dando continuidade ao ponto acima, a boa gestão de caixa vem logo abaixo no passo a passo.

Independentemente do nicho da empresa, um controle do fluxo de caixa é de suma importância para o sucesso do empreendimento.

É preciso acompanhar de forma frequente as movimentações financeiras da empresa para garantir uma melhor tomada de decisão por parte do empreendedor.

Para um bom fluxo de caixa, é necessário avaliar:

  • as entradas e saídas;
  • as principais fontes de faturamento;
  • os principais custos;
  • o capital de giro.

Um ponto fundamental aqui é a separação entre as contas pessoais e as contas da empresa. Essas duas fontes precisam ser divididas o mais rápido possível.

  1. Tenha uma visão analítica de longo prazo

Para que um negócio se desenvolva, a ambição dos líderes precisa existir. Entretanto, isso não significa que seja necessário arriscar sempre.

É evidente que nem sempre será possível fugir dos riscos — isso, aliás, nem é muito bom. Eles são necessários para o crescimento.

O ponto que queremos abordar aqui é: a visão analítica vai ajudar a tomar decisões mais acertadas.

É preciso que decisões sejam tomadas com clareza, com uma boa avaliação de prós e contras e, em especial, com um “plano B” engatilhado em caso de problemas.

Por isso é tão importante ter um olhar mais crítico e racional para os números, particularmente os financeiros.

Bons decision-makers conseguem impactar um negócio positivamente de várias formas.

  1. Seja realista nos objetivos

Seguindo o tópico da tomada de decisão, a clareza nos objetivos vai acompanhar, de mãos dadas, esse processo.

Aqui, não adianta fazer planejamento mirabolantes, com metas inatingíveis.

Uma boa gestão financeira empresarial significa trabalhar com a realidade e com a “frieza dos números”.

Desta forma, o conhecimento do atual estado do negócio vai possibilitar traçar metas ousadas que, ao mesmo tempo, são reais com o planejamento certo.

Além disso, os objetivos claros e transparentes vão garantir um maior engajamento da sua equipe, que saberá exatamente onde deve chegar.

  1. Conte com a ajuda de especialistas e da tecnologia

A vida de um empreendedor traz consigo várias preocupações.

Desta forma, é quase impossível conseguir dar a atenção necessária que todos os pontos da empresa merecem, em especial se você tiver um pequeno ou médio negócio.

Por isso contar com a ajuda de especialistas é necessário para o bom funcionamento do empreendimento.Como você pode conferir neste texto, o controle das finanças é um trabalho constante e precisa ser tratado como uma prioridade.

Comentários

Comentários